Publicado em: 07/06/2017
Domingo tem panelaço, mas não é de protesto
Cozinheiras do Festival Italiano de Nova Veneza encerram evento gastronômico nas ruas da cidade, batendo suas panelas ao som da tradicional Tarantella Napoletana
Por Raquel Pinho  

Esta edição do Festival Italiano de Nova Veneza já deixa saudades e um saboroso gostinho de quero mais. Por isso para terminar o evento do jeito que como começou, com muita alegria, neste domingo (04/05), por volta das 18h, as cozinheiras do festival e demais organizadores da festa realizam o tradicional panelaço ao som da tradicional Tarantella Napoletana.

 

E esse panelaço não tem nada a ver com protestos políticos, mas sim com a celebração da alegria, da boa gastronomia, com a confraternização e o agradecimento ao sucesso de cada edição do Festival. Luciene Urquiza, moradora da cidade e uma organizadoras da festa, conta que a tradição ganhou o nome de Panelaço a partir da terceira edição. “Todos os anos saímos em caminhada pelos quiosques de alimentação, batendo panelas e tampas, dançando e cantando Tarantella Napoletana, em um momento de muita alegria, pois é hora de agradecer a todos que participam desta grande festividade”, afirma.

 

Além Panelaço, o último dia do festival mantém o ritmo de animação total com várias atrações.

 

De manhã, às 10 horas, haverá um torneio de Cipó, atividade tradicional na cidade de Nova Veneza. A partir das 12 horas, serão realizadas duas apresentações musicais, sendo a primeira a do Coral da Escola Tereza Zanini Peixoto e depois o show da cantora Luana Souza. Às 13 horas, o Grupo Folclórico Ítalo-Brasileiro sobe ao palco do festival para sua última apresentação de dança. Em seguida, a partir das 14 horas, a animação fica por conta dos shows dos cantores Waldir Amaral e a dupla Weber e Alex, que animam o público antes do encerramento da festa com o Panelaço.













coordenação geral: Hermione Stival Moreira / Adilon José Ferreira   apoio: Maria do Carmo Basílio